small spapsmall bttsmall canyoningsmall escaladasmall espeleosmall montanhismosmall snowboard skismall trekking

Graças ao incansável trabalho realizado por inúmeros associados do ARCM nestes últimos anos, as tarefas de explorar, inventariar e efetuar trabalhos a nível espeleológico no Complexo Mineiro Romano de Valongo começam a dar os primeiros frutos. Mais recentemente, procedeu-se de forma mais intensa à recolha e integração de informações que permitem agora tirar as primeiras elações relativamente a este património que se tem vindo a degradar ao longo dos anos.

 

Neste momento ainda não estão geo-referenciadas todas as cavidades artificiais Serras de Sta. Justa e Pias, Valongo, mas já se conta com mais de 250 pontos de interesse (cavidades) deste património. Ter o seu registo e identificação irá catalizar o estudo organizado e relaccionado deste património tão valioso e por tantas vezes esquecido pela sociedade. De salientar que Valongo (e arredores) constitui um dos mais belos e interessantes espólios da mineração romana da Península Ibérica.

 

Está também inerente neste levantamento o registo fotográfico (pelo menos das entradas), relatório final dos trabalhos e topografia das cavidades. De momento estabelecem-se também contactos com entidades e o meio académico/científico, com o objetivo de estabelecer sinergias que permitam uma maior conhecimento sobre a história e o conhecimento da presença Romana em Valongo.

 

Será de esperar que num futuro próximo se possa começar a estudar com mais detalhe este património, usando como base o trabalho desenvolvido ou a desenvolver.

 

De salientar também o enorme e louvável trabalho que todos os associados que de alguma forma trabalharam e/ou estão a trabalhar para este projeto do ARCM e em particular aqueles que desenvolveram tarefas de coordenação e de promoção/dinamização dos trabalhos. Um bem haja a todos.

                         

Cadastro ARCM VLG-2014Topo

Exemplo de topografia de uma cavidade artificial

Prática do TPV (Técnicas de Progressão Vertical)

Treinos regulares no Pavilhão Gimnodesportivo de Campo

Segunda-feira e Quarta-feira das 21:00 às 23:00

Participação em competições nacionais e/ou internacionais organizadas pela FPE

A definir oportunamente

Formação

Formação N1, enquadradas pela FPE

(O curso de nível I é um curso de descoberta da espeleologia, normalmente tem a duração de um dia e consiste na sensibilização e informação sobre a prática da espeleologia, orientadas para o conhecimento do meio subterrâneo numa perspectiva educativa, incluindo a visita a uma cavidade)

25 Janeiro

22 Fevereiro

Formação N2, enquadradas pela FPE

(O curso de nível II é um curso de iniciação à espeleologia, com uma duração de no mínimo 6 dias, que consiste na aprendizagem dos aspectos teóricos e práticos das técnicas de exploração e regras de segurança, complementada pela abordagem dos diversos aspectos científicos da actividade espeleológica. Inclui o treino das técnicas usuais em cavidades de diferentes tipos morfológicos e dificuldades variadas. Habilita o praticante a efectuar progressão autónoma em cavidade e a participar em trabalhos espeleológicos, quando integrado numa equipa)

1, 2, 15, 16, 29, 30 Março e 12, 13 Abril

(mediante apresentação de interessados, poderão ser calendarizados mais cursos e/ou ajuste de datas)

Trabalhos espeleológicos

Prospecção, georreferenciação e exploração de cavidades de índole espeleológica (grutas ou minas)

(Caso as explorações sejam fora de Valongo, poderá estender-se a 2 dias por actividade)

2º e 4º Sábado de cada mês

Participação em trabalhos espeleológicos de outras entidades ou clubes que venham a ser solicitados.

A definir oportunamente

Contributo para os trabalhos espeleológicos do colectivo Espeleopolge

A definir oportunamente

Georeferenciação, topografia, e fotografia de todo o complexo romano de Tresminas – Vila Pouca de Aguiar

A definir oportunamente

Trabalhos de campo na Serra de Sta. Justa e Pias, com vista à participação no Congresso de Mineração Romana em Leon

2º e 4º Sábado de cada mês

Apoio à Secção de Património e Ambiente, à semelhança dos anos anteriores, no que se refere à retirada de resíduos das minas existentes nas serras deste Concelho

A definir oportunamente

Outras Actividades

Visita às minas romanas de Las Médulas e LLamas de Cabrera

Maio

Encontro de espeleólogos

Julho

Dia de multiactividades em parceria com as várias secções do clube

Agosto

Experiência de espeleologia para crianças

Setembro

Participação em Congresso internacional de Mineração Romana

Outubro (a confirmar)

Notas:

1) As datas das actividades serão definidas/confirmadas aquando da divulgação oficial das mesmas no site do clube, ou por e-mail directo para os espeleólogos.

2) As actividades aqui propostas podem ser modificadas ou anuladas caso não sejam reunidas as condições de segurança para a realização das mesmas, ou não haja participantes que justifiquem a sua realização.

3) Qualquer sócio do Alto Relevo – Clube de Montanhismo pode propor actividades, a esta secção, de forma a esta poder organizar, enquadrar e divulgar nos meios de comunicação oficiais do clube.

4) Qualquer actividade de espeleologia organizada por esta secção, cumprirá sempre as regras estipuladas pela Federação Portuguesa de Espeleologia.

5) Poderão ser acrescentadas ou eliminadas actividades a esta calendarização, sem aviso prévio.

6)Para mais informações, poderão consultar:   http://www.altorelevo.org/web/           http://www.fpe-espeleo.org/

1AFE N2 2014-ARCMEstão abertas as inscrições para a 1ª Ação de Formação de Espeleologia N2 de 2014.

ALTERAÇÃO DE DATAS: por lapso foi agendado para a formação o fim-de-semana de Páscoa (19/20 Abr) e por esse motivo tivemos que retificar. Por favor vejam as novas datas infra. Pedimos desculpa pelo incómodo.

Preço: 160€ (possibilidade de pagamento em duas tranches: 80€ na inscrição (até dia 18 março) + 80€ antes do exame (até dia 14 maio).

No valor da inscrição está incluído seguro, manual, empréstimo de equipamento técnico (epi) para a formação.

Neste valor não estão incluídas as despesas de deslocações, alimentação e estadias.

Para inscrição os associados devem de ter frequentado o N1, devem de ter as quotas do clube pagas até Dez 2014 e devem de entregar os documentos infra para ativação do seguro que ficará ativo até fim de 2014 (*)  (entregar os originais) da Proposta de adesão ao Seguro Anual FPE (para auxílio no preenchimento da Proposta de Seguro clicar aqui). Mais info aqui

(*) No final do curso e após aprovação, será emitido Cartão de Espeleólogo pela FPE, sem mais encargos, onde está implícito o seguro até 31 dezembro 2014 para a prática da espeleologia segundo o definido pela FPE (consultar aqui art. 7º, ponto 3 do Regulamento da Comissão de Ensino da FPE). Caso não sejam aprovados no curso o seguro manter-se-á válido para o mesmo período mas para a prática de TPV - Técnicas de Progressão Vertical).

 

Datas: Práticas - 22/23, 29/30 Mar    12/13 Abr    10/11, 17/18, 24/25 Mai
           Teóricas - à noite, nas datas das práticas - mín. 15h

 As práticas têm todas pernoita obrigatória com excepção do fim de semana de 22/23 Mar e 10/11 Mai que serão realizados em Valongo.

As inscrições são limitadas (mín.8 e máx.12) e podem ser feitas pessoalmente na sede do clube ou para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. até ao próximo dia 18 de Março. Após esta data e em caso de existirem vagas, a inscrição tem um agravamento de 5.00€. As inscrições são consideradas válidas após pagamento de pelo menos a primeira tranche e com a entrega dos documentos devidamente preenchidos.

Para mais informações: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou através do 916817364 (coordenador curso - Vítor Gandra)

Foi no passado dia 25 de janeiro que mais 4 associados do ARCM se aventuraram pelo mundo subterrâneo tendo participado em mais uma edição da Ação de Formação em Espeleologia N1 ministrada pelo clube.

Estes 4 futuros espeleólogos estão prontos para o N2!!! Parabéns a todos!!!

Ver algumas fotografias aqui

 

Já está disponível o boletim informativo da UIS (Union Internationale de Spéléologie) relativo ao Congresso realizado em Brno em Julho de 2013.

Neste congresso estiveram mais de 1000 participantes de cerca 53 países e Portugal não podia ficar de fora tendo sido representado pela Federação Portuguesa de Espeleologia com 3 elementos.

Neste boletim foi publicado os trabalhos do Mindinho nos quais o ARCM faz parte do coletivo (oficialmente desde 2013) entre outras informações com referência a Portugal. Vale a pena ler.

pdf.icon UIS Bulletin 56-1 of 2 - PDF Interactive Version (3.72 MB)

cartaz N1 I 2014Curso de Formação em Espeleologia Nível 1 (homologado pela Federação Portuguesa de Espeleologia).

Dia 25 de Janeiro de 2014, sábado, das 8:30h às 18:00h, na nossa Sede (teóricas de manhã) e na Serra de Santa Justa (práticas pela tarde).

Inscrições obrigatórias até dia 21 Janeiro. Valor de 30,00€, para não sócios (aos sócios é abatido o valor da joia - 7,50€). Inclui documentação e seguro adequado. Inscrições atrasadas, entre o dia 22 e 24 (inclusivé), têm acréscimo de 5eur.

Necessário trazer roupa que se possa sujar, almoço ligeiro, água e boa disposição. É aconselhado trazer galochas (ou calçado para mudar) e um impermeável ligeiro. A actividade não é alterada caso chova.

Para inscrição é necessário enviar comprovativo de transferência para o NIB 0036 0013 9910 0029 6396 0 e envio da ficha de inscrição a sócio que se encontra aqui.

Inscrições mínimas para a realização da formação: 6

Informações e inscrições pelo endereço: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou pelos telefones: 917 772 106 / 916 817 364

cartaz N1 II 2014Curso de Formação em Espeleologia Nível 1 (homologado pela Federação Portuguesa de Espeleologia).

Dia 15 de Fevereiro de 2014, sábado, das 8:30h às 18:00h, na nossa Sede (teóricas de manhã) e na Serra de Santa Justa (práticas pela tarde).

Inscrições obrigatórias até dia 11 Fevereiro. Valor de 30,00€, para não sócios (aos sócios é abatido o valor da joia - 7,50€). Inclui documentação e seguro adequado. Inscrições atrasadas, entre o dia 12 e 14 (inclusivé), têm acréscimo de 5eur.

Necessário trazer roupa que se possa sujar, almoço ligeiro, água e boa disposição. É aconselhado trazer galochas (ou calçado para mudar), luvas e um impermeável ligeiro. A actividade não é alterada caso chova (aconselha-se uma muda de roupa para o fim da atividade).

Para inscrição é necessário enviar comprovativo de transferência para o NIB 0036 0013 9910 0029 6396 0 e envio da ficha de inscrição a sócio que se encontra aqui.

Inscrições mínimas para a realização da formação: 6

Informações e inscrições pelo endereço: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou pelos telefones: 917 772 106 / 916 817 364

No passado dia 9 de Novembro realizou-se no seio do ARCM mais uma Ação de Formação em Espeleologia N1 homologado pela FPE.

Desta vez contamos com a participação de 9 formandos monitorizados por 5 monitores.

A formação foi constituída pela vertente teória que foi ministrada no período da manhã e durante a tarde tiveram a oportunidade de visitar duas cavidades artificiais em Valongo de modo a terem o 1º contacto com o mundo subterrâneo.

O balanço final foi bastante positivo e estes elementos ficaram muito motivados e interessados em participar no N2 já em 2014.

Podem ver algumas fotografias aqui

 

Realizou-se no passado fim-de-semana de 17 e 18 de Agosto de 2013mais uma atividade de exploração no Algar "do Crocodilo" – Cavidade Cársica situado na Serra de Santo António – Alcanena – Santarém.

Os objetivos foi o reconhecimento da cavidade. Transporte de material para apoio, montagens e desobstrução. Reequipar o “Poço do Corrimão” e continuação da exploração.                                                                             

A equipa era formada por Beatriz Silva, Carlos Mendes, José Silva, Nuno Rodrigues e Vítor Gandra.

 

Resultado da atividade:

Dia 17: Entrada às 10.15h e saída às 20.00h. Foi efetuado o reconhecimento de toda a cavidade, pelos novos elementos da equipa, por questões de segurança e também para efeitos de apreciação/entendimento da estrutura da mesma.

Reequipámos o Poço do Corrimão (P35), nomeadamente com a substituição das várias cordas de exploração, por apenas uma única.

Iniciamos a exploração da zona superior, adjacente ao “poço do corrimão”, tendo após uma pequena desobstrução, descoberto uma nova sala (denominada “Sala do Zeca”) situada sobre um caos de blocos.

Na referida sala, também foi descoberto, a existência de um meandro (denominado meandro superior) e de três chaminés. O meandro permite progressão. Algumas das chaminés são “bastante atrativas” quanto a, numa fase posterior, serem escaladas/exploradas. Foi iniciada a exploração do meandro.

 

Dia 18: Entrada às 09.30h e saída às 16.30h. Continuação da exploração do meandro superior e equipamento do mesmo.

No meandro, verificou-se a existência de um poço paralelo, tendo sido necessário efetuar uma desobstrução, para acesso ao mesmo.

O novo poço foi equipado e perto da sua base, descobriu-se uma janela lateral que dá acesso a um novo pequeno poço, que por sua vez vai dar a uma sala já explorada anteriormente e localizada sobre a cabeceira do “poço da surpresa”.

Estas novas áreas descobertas permitem um bypass, entre dois níveis, criando um percurso circular nesta zona da cavidade.

Neste dia a equipa foi apenas constituída por três elementos (Carlos Mendes; José Silva e Nuno Rodrigues), uma vez que a Beatriz Silva e o Vítor Gandra, foram para o Algar do Mindinho, colaborar nos trabalhos que o coletivo aí está a realizar (campanha de 2013).

 

Reportar: Ausente / Presente:

Ausência de incidentes ou acidentes.

Ausência de morcegos, apesar de se verificar algumas marcas de guano.

 

Relatório de: Nuno Rodrigues

DATA DA ATIVIDADE: 23 e 24 de Novembro de 2013

CAVIDADE: "Algar do Crocodilo" – Cavidade Cársica

OBJETIVOS: Continuação da campanha de exploração, nomeadamente com o início da topografia do algar através dos aparelhos DistoX e PDA; Execução de uma escalada na “Sala do Zéca”; Desobstrução do acesso a uma chaminé, na zona terminal, junto ao “Poço da Desobstrução”; Tentativa de desobstrução no fundo do “Poço do Corrimão” e exploração de pequenas áreas já sinalizadas anteriormente.

EQUIPA: António Afonso; Beatriz Silva; Catarina Ascensão; João Moutinho; Luís França; Nuno Rodrigues; Pedro Aguiar e Vítor Rebelo.
Apoio logístico e prevenção: Paulo Campos e Vítor Gandra

Todos os espeleólogos participantes, são sócios do ARCM, federados na FPE, possuidores da formação grau N2 e/ou N3 e com o respetivo seguro em vigor.


RESULTADO DA ATIVIDADE:
Dia 23: Entrada às 11.00h e saída às 18.30h. Neste dia não estiveram presentes a Catarina Ascensão e o João Moutinho, tendo os restantes seis elementos sido divididos em tês equipas de trabalho. A equipa Pedro Aguiar/Beatriz Siva, iniciou e executou a topografia da cavidade, desde do ponto exterior da entrada até à zona da “diáclase com corrimão”. A equipa António Afonso/Luís França efetuou uma escala na “Sala do Zeca”, com cerca de 6/7 mt de altura, tendo encontrado no seu topo uma pequena sala que faz um bypass, ao nível do teto, com a sala principal, tendo também procedido à respetiva equipagem. A equipa Nuno Rodrigues/Vítor Rebelo procedeu à desobstrução do acesso a uma chaminé, na zona terminal, junto ao acesso ao “Poço da Desobstrução” tendo conseguido subir pela chaminé cerca de 4/5 mt. até ao seu término.


Dia 24: Entrada às 10.30h e saída às 16.30h. Neste dia não participou na atividade o António Afonso, tendo os restantes sete elementos sido divididos em duas equipas. Uma equipa de topografia, constituída pelo Pedro Aguiar/Nuno Rodrigues que continuou a topografia desde a última estação do dia anterior (zona da diáclase com corrimão) até à zona terminal da cavidade, junto ao acesso ao “Poço da Desobstrução” e uma equipa de exploração, com os restantes companheiros, que foi verificar várias pequenas zonas já sinalizadas e efetuar uma desobstrução na zona dos blocos  existentes no fundo do “Poço do Corrimão”, com vista a sondar a possibilidade de continuação de progressão no poço. A desobstrução não deu resultados positivos, pois não se encontrou zona livre para progredir. Os trabalhos no algar ainda não ficaram concluídos, nomeadamente a topografia, pelo que é necessário agendar para breve uma nova atividade.


Ficamos o fim se semana instalados (pernoita) no clube desportivo e recreativo da Serra de Santo António na companhia do GEM – Grupo de Espeleologia e Montanha, que também se encontrava em atividade no maciço calcário estremenho.


REPORTAR: AUSENTE / PRESENTE:
Ausência de incidentes ou acidentes.
Presença de um Quiróptero da subordem Microchiroptera na zona da “Sala do Sofrimento” (não conseguimos identificar com certeza a família e o género do morcego, no entanto eu acho que era um Myotis myotis - Morcego Rato).

Elaboração do relatório:
Nuno Rodrigues (sócio nº 402 ARCM e nº 289 FPE)

TPV img TPV - Técnicas de Progressão Vertical

 

"... A espeleologia dificilmente pode ser considerada de competitiva. Contudo, através das técnicas convencionais criou-se um conjunto de modalidades de competição desportiva, dirigidas a avaliar a velocidade, a resistência e a técnica dos atletas. ..." botao tpv 

 

(excerto do documento da prova do 1º Campeonato Nacional de TPV 2011 - Valongo)

Siga-nos em            

MEO ARCM 28855
 

 

 

 

Alojamento oferecido por:

logo maquinadigital pq