small spapsmall bttsmall canyoningsmall escaladasmall espeleosmall montanhismosmall snowboard skismall trekking

índiceNo âmbito da comemoração dos 20 anos ARCM a Secção de Trekking propõe-se organizar uma CAMINHADA  A SANTIAGO num percurso de cerca de 110 Km, distância mímina para conseguir o direito a Compostela Oficial do Camiño.

Esta actividade fica agendada para os dias 4,5,6 e 7 de Outubro de 2018 e limitada a 10 participantes.

Data limite para inscrição: 15 de Setembro de 2018

A distância a percorrer em cada etapa será de entre 25 a 35Km.

Ficamos a aguardar as vossas inscrições, disponíveis para esclarecimento mais detalhado pelas vias habituais.

 

Luis Teixeira - 926646666

Cinda Rodrigues - 914196494

Nº de participantes: 13 

 
Partida de Valongo, cerca das 9,00h
 
Os participantes neste TRILHO DAS LENDAS DE FIGUEIRA -  foram: Arnaldo Costa, António e Rosa Oliveira, Orquídea Lima, António Pinto, José e Dulce Nunes, Margarida Ferreira, Gabriel Coelho, Alice e Davide Ribeiro, Luís Teixeira e Cinda Rodrigues.
 
Chegados a Figueira - Penafiel, por volta das 9,30h, iniciou-se o trilho pelo meio de campos e levadas até chegarmos a umas grandes penhas, onde o grupo se reuniu para retemperar forças e de onde se poderiam observar, ao longe, as Serras do Porto. Retomado o caminho, chegamos até ao marco geodésico, onde uns elementos mais afoitos subiram para as fotos da praxe. Depois seguimos monte abaixo, até chegarmos ás levadas que alimentam o conjunto de moinhos de Figueira que nos encantou por estar esse mesmo conjunto disposto em cascata, desde o alto do monte até ao casario. Acabado este trilho pedestre (TP-1), o grupo decidiu caminhar até ao museu da broa na aldeia próxima de Capela e que, estando fechado, deu para apreciar a cascata do ribeiro da Trunqueira que alimentava os diversos moinhos.

Terminamos a caminhada, não sem antes passarmos por Quintandona, para refrescarmos a garganta e cantarmos, com a devida degustação do bolo de "aniversário", os parabéns a um elemento feminino do grupo.

Mais uma caminhada bem sucedida.

Nº de participantes: 17 + 2 canídeos
 
Partida do Porto Extremo, cerca das 8,40, rumo à Serra da Arada, onde nos encontramos na aldeia de Silveiras.
 
Após a reunião do pessoal, partimos em direção à capela de Santa Bárbara, descendo depois em direção à aldeia de Cortegaça, onde nos esperava, para além de uma maravilhosa paisagem, um belo pomar de tangerinas e laranjas que nos amaciaram o brutal caminho. Subimos, de novo, a serra para descermos em direcção a Meitriz, onde aproveitaríamos o parque de merendas à beira-rio, para retemperar forças. Entretanto um dos canídeos feriu-se numa pata, o que obrigou o nosso coordenador, Luís Teixeira, a desviar-se da nossa companhia para socorrer o dono que o esperaria em Janarde e de onde seguiriam para os carros, tendo o dono seguido para o Porto, com os referidos canídeos. Tornamos a subir a serra, desta feita, em direcção a Janarde que encontramos após uma brutal descida.
Após desfrutarmos da magnífica paisagem no miradouro dessa aldeia, empreendemos o caminho de regresso, reiniciando, agora em sentido inverso, as subidas e descidas, qual carrossel humano, tendo grande parte do grupo chegado à capela de Silveiras, onde nos encontraríamos com o coordenador Luís Teixeira, com fortes dores nas pernas, mas prontos para a próxima caminhada, pois uma vez que ninguém morreu, todos se tornaram mais fortes.
No regresso e passando pela bonita cidade de Arouca, o grupo, menos 1 carro com 5 pessoas, abasteceu-se de doces regionais e mais uns petiscozinhos doces, numa confeitaria local.

7448044Master20180513 – VALE DO BESTANÇA PR4 PR5 BUSTELO-ALHÕES-BUSTELO

Domingo, 13 de Maio de 2018

Local e hora de encontro:                  08h00m – Hospital S. João

08h30m – LIDL VALONGO.

Tipo de Percurso: Circular, com duração de cerca de 4/5 horas de caminhada.

Distância a percorrer: cerca de 12 Km.

Nível de dificuldade: Moderado

Máximo participantes – 20

Sugestões:

Água é fundamental.

Comida – Suficiente para as pausas de restabelecimento de energia e refeição ligeira para a hora de almoço.

Roupa adequada, incluindo boné.

Calçado confortável.

Bastões de caminheiro (não fundamentais, mas recomendam-se...)

Óculos de sol e protetor solar

Máquina Fotográfica.

Impermeável, de prevenção, caso chova.

Manta de sobrevivência, quem tiver.

Boa disposição q.b.

Nota: A atividade não tem seguro. Obrigatória a assinatura de termo de responsabilidade.

Agradeço aos interessados que confirmem a sua presença até quinta-feira, 10 de Maio, indicando se podem ou não levar viatura própria. A decisão das viaturas a utilizar será feita em conformidade com o nº de presentes à partida, por forma a tentarmos minimizar custos, por pessoa, com a viagem.

Inscrições através de envio de mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Contactos dos responsáveis pela secção de Trekking do ARCM (Alto-Relevo Clube de Montanhismo)

Coordenador – Luís Teixeira – 926646666

Secretária – Cinda Rodrigues - 914196494

22 de Abril 2018 – TP1 Penafiel – Figueira -Trilho das Lendas de Figueira

(Por Moinhos, Levadas e Penedos de Mózinho)

Local e hora de encontro:

08h15m – Café PORTO EXTREMO (Grupo Tropical Burguer), mesmo em frente à entrada principal do Hospital de S. João.

08h45m- LIDL de Valongo

Em virtude do local de saída ser próximo de Valongo, o grupo que vier do Porto encontra-se

com a malta de Ermesinde/Valongo no LIDL


Como habitualmente, contamos com a vossa pontualidade.

Iremos, por motivos de logística agilizar o nº de participantes pelas viaturas disponíveis.

Este percurso é circular, tem cerca de 12 Kms

O desnível é de cerca de 200 mts, tem uma dificuldade média.

Como sempre, tratem de levar um almoço volante, à medida de cada um, não esqueçam a bebida para hidratação, assim como algo doce, nunca se sabe…

O equipamento adequado à previsão meteorológica.

A previsão da duração é de 4/5 Horas, portanto, nas calmas.


Inscrição obrigatória com caução de 1 pen@nte, sendo que este reverte para o ARCM.


Data limite e Formas de inscrição:20 de Abril de 2018

Pessoalmente ou através de envio de mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 

PR 5 Lagoas de Bertiandos e S. Pedro D’ Arcos   25-02 2018

Nº de participantes: 43 e 1 infante (Santiago) + 1 canídeo (Nina)

Partida do Porto cerca das 8,20h

Os participantes neste TRILHO DA ÁGUA - PR5, após a partida do Porto, reuniram-se no Parque do Centro de Interpretação Ambiental das LAGOAS DE BERTIANDOS, onde se reuniram mais 2 carros e 1 motorizada, tendo-se feito as já costumeiras fotos de grupo, algumas das quais com bastante criatividade e rumando depois ao Centro de Interpretação que, por azar, nesse dia estava fechado.

Partiu então o grupo em direcção aos passadiços das Lagoas, passando pelo Parque de Merendas da Quinta dos Pentieiros, com interessantes motivos decorativos e pela ponte da Freixa, entrando depois pelos passadiços propriamente ditos. Depois dessa passagem, tivemos um extra que foi a visita a um casal de cegonhas que nos miravam do alto do seu ninho. Será que estariam à escolha do casal a quem dariam o seu "presente"?

Continuamos a nossa senda, esperando que o simpático casal de pernaltas não levassem a sua missão tão a sério, pelo menos connosco, e fomos surpreendidos com a majestade do Solar de Bertiandos, cuja história já vem do séc. XV.

Quase em frente, e desfrutando de uma bela floresta, nas margens do rio Lima, o grupo ocupou as várias mesas e retemperou forças, com o que cada um trazia nas suas mochilas. Após esse momento de convívio retomamos o caminho de volta e como à chegada tínhamos só feito cerca de 14 Kms, um grupo mais afoito (os veteranos de sempre), fez mais um pequeno percurso com cerca de 1,5 Km pelos passadiços de S. Pedro de D'Arcos.

Para premiar o sucedido e chegados ao parque de estacionamento, o casal Oliveira surpreendeu o veterano José Nunes, com um belo bolo e uma bela pinga de champanhe, servido nuns originais copos, tendo todos feito coro - afinadinho - cantando os parabéns, fazendo-o mesmo corar este ilustre caminhante. Terminámos com umas belas bolas!!!!! de berlim em Viana do Castelo.

Por estas e por outras, caminhar com este grupo é a loucura total!

Coordenador – Luís Teixeira

Secretária – Cinda Rodrigues

PR 5 Rota das Tormentas


O PR5 “Rota das Tormentas”, inicia-se junto à capela de Silveiras, percorrendo caminhos comuns com o GR28 “Por Montes e Vales de Arouca”. Desce até à ribeira das Silveiras, que atravessa, iniciando a subida, primeiro por um caminho de calçada, depois por trilhos de montanha até ao ponto mais alto do percurso: à portela Malhada com 646 metros de altitude. O caminho prossegue pela curva de nível, não descendo nem subindo significativamente, até iniciar a descida para Cortegaça. Durante este trajeto, a paisagem é deslumbrante: vales profundos que se encaminham para o vale do Paiva, encostas íngremes e floridas, a vista da Serra de Montemuro ao longe, a norte… Em Cortegaça inicia-se uma pequena subida até à cumeada, onde existe uma estrada asfaltada seguindo-se por ela, pela esquerda, iniciando-se aqui a descida para Meitriz.

A meio da descida toma-se um caminho à esquerda e que constitui o ramal PR5.1 e que liga a Janarde e aos geossítios da Mourinha fruindo-se, ao longo deste, de belas panorâmicas sobre o rio Paiva e os seus meandros.

Continuando a descida para Meitriz conjuntamente com o GR28, após a aldeia, atravessa o rio Paiva na ponte para o lugar de Além-do-Barco, terminando no parque de lazer do rio Paiva.



Partida: Junto à Capela de Silveiras

Chegada: Aldeia de Janarde

Âmbito: Desportivo, cultural, ambiental e paisagístico

Tipo de Percurso: Circun/ Linear, por caminhos tradicionais sendo alguns de calçada, especialmente junto às aldeias. Trilhos de montanha e alguns estradões

Distância a percorrer: 16,2km: 8,1km de ida e 8,1km de volta

Duração do percurso: Cerca de 6h: 3h de ida e 3h de volta

Nível de dificuldade: Médio/Alto

Altitudes:
- Máxima: Portela Malhada - 646
- Mínima: Rio Paiva - 200m

Desníveis:
- Silveiras à Ribeira de Silveiras: descendente moderado (593<510)
- Ribeira de Silveiras à Portela Malhada: ascendente moderado a forte (510>646)
- Da Portela Malhada a Cortegaça: descendente de moderado a forte (646<500)
- Do estradão da cumeada a Meitriz/Rio Paiva: descendente forte (581<200)
- Do Rio Paiva à Portela: ascendente moderado (200>374)
- Da Portela a Janarde: descendente suave (374<218)

Como de costume, sugerimos que levem o almoço volante, bebidas, roupa a condizer com o tempo e algum agasalho para a chuva, caso esta decida aparecer.
A boa disposição é altamente recomendada.
Contactos,
Luis Teixeira 926646666
Cinda Rodrigues 914196494
Até breve.

Lagoa Bertiandos   PR5- Percurso da Água - Ponte de Lima

Domingo, 25 de Fevereiro.

Ponto de encontro, Café Porto Extremo, frente ao Hospital de S. João.

Hora, 08,00H

Esta caminhada tem cerca de 13Km, sem grande dificuldade com pequeno desnível.

Zona rural, perto de rio e lagoas.

Equipamento apropriado para a circunstância, sempre bom levar uma preveção para caso de chuva.

Almoço volante, à vontade de cada qual.

No acto da inscrição, pedimos para informar se tem viatura disponível, preferêncialmente a gasóleo e de 5 lugares, para minimizar os custos.

Como vem sendo hábito, será aceite o Penante para o Clube.

Obrigada, e até breve.

Os coordenadores,

Cinda Rodrigues 914196494

Luis Teixeira 926646666

 

BAIÑA - CHAN DA LAGOA - BAIONA

14 de Janeiro de 2018

Nº de participantes: 26 + 2 canídeos (Reia e Vindouro), divididos por 6 carros.

 
Partida do Porto cerca das 8,20h
 
Início da caminhada por volta das 10,00h, em Baiña - Baiona - Galiza.  O Circuito circular de cerca de 15 Kms., começou após se ter resolvido um imprevisto num dos carros participantes. A subida para o Outeiro dos Lameiros, onde se puderam observar marcas pré-históricas nas rochas, fez-se tranquilamente. Aí chegados aproveitamos para um pequeno reforço alimentar e continuar a visionar as diversas rochas gravadas. Seguimos depois, monte acima, onde pudemos desfrutar das magníficas vistas sobre a bacia de Baiona e as ilhas Cies. O caminho fez-se em parte por um lindo empedrado, por onde corria abundante água e onde pastavam alguns cavalos. A paragem para almoço, fez-se numa pequena aldeia, de granito, tendo depois os grupo continuado o caminho até um miradouro, onde se via com mais clareza a baía de Baiona e as ilhas Estelas e Cies. Depois das habituais fotos, descemos o monte em direcção a Baiña, onde acabaríamos a nossa caminhada, mas não a nossa aventura que acabou, isso sim, com um belo repasto numa hamburgueria local, na localidade de Tomiño, onde todos tivemos.....
Bom apetite!
 
O Coordenador: Luís Teixeira
A Secretária: Cinda Rodrigues

TRILHO DO VENTO - 12 DE NOVEMBRO DE 2017

Nº de participantes: 23 + 3 canídeos (Nina, Reia e Vindouro)

Partida do Porto cerca das 8,10h

Os participantes neste TRILHO DO VENTO - PR-10 foram: Arnaldo Costa, Noémia Peres, Vladimiro Pereira, Lino Santos, José Carlos Gomes, Rosa Oliveira, Orquídea Lima, Raybel Muñoz, Mário Dantas e esposa, Valdemar Freitas, Beatriz Silva, Augusto Monteiro, José e Dulce Nunes, Maria da Graça Freitas, Margarida Ferreira, Ana Rodrigues, Luís Rui, Joaquim Seca, Célia Vieira, José Paulo e a secretária Cinda Rodrigues.

Início da caminhada por volta das 10,00h, em  Moreira de Rei - Fafe, depois da vinda do padeiro (parece mentira mas o grupo esgotou o stock de pastéis e aliviou o padeiro de algumas regueifas - correu-lhe bem o dia.). O Circuito circular de cerca de 14 Kms.,  acabou por ser de cerca de 17 Kms, com as incursões aventureiras de um elemento emérito. Mas como este grupo anda a fazer umas médias bem jeitosas, ainda chegamos ao Porto antes das 18,00h, hora a que supostamente se acabaria o trilho.  O trilho, pelos caminhos das eólicas e com passagem pela "casa do penedo", construção no alto da serra de Fafe, de estilo Flinstones, onde se fez a 1ª paragem para reforço alimentar e agrupamento dos participantes, para se seguir até aos próximos penedos e desfrutar-se de uma vista privilegiada, nomeadamente do monte Farinha, mais conhecido por monte da Srª da Graça. Após as esperadas fotos e foto de grupo, seguimos para Várzea Cova onde se fez a paragem para almoço. Depois de almoço o grupo subiu, subiu, subiu, por túneis e caminhos de silvas, de novo até ás eólicas, retomando assim o trilho e as admiráveis vistas, até ao Parque eólico das Terras Altas de Fafe, onde fizemos a 3ª paragem para lanchar e iniciarmos a descida até Vilela e Moreira de Rei e darmos assim por terminada esta caminhada, por terras de Fafe.

Resta dizer que neste trilho alguns dos elementos femininos se forneceram de Frades. Bom apetite!

Beijinho

O Coordenador: Luís Teixeira

A Secretária: Cinda Rodrigues

TPV img TPV - Técnicas de Progressão Vertical

 

"... A espeleologia dificilmente pode ser considerada de competitiva. Contudo, através das técnicas convencionais criou-se um conjunto de modalidades de competição desportiva, dirigidas a avaliar a velocidade, a resistência e a técnica dos atletas. ..." botao tpv 

 

(excerto do documento da prova do 1º Campeonato Nacional de TPV 2011 - Valongo)

Siga-nos em            

MEO ARCM 28855
 

 

 

 

Alojamento oferecido por:

logo maquinadigital pq