user_mobilelogo

small spapsmall bttsmall canyoningsmall escaladasmall espeleosmall montanhismosmall snowboard skismall trekking

Plataforma colaborativa de recolha de dados ambientais

 

 

tornar membro arcm

cmpercurso1Domingo, 22 de março de 2015

Percurso P1 
"O VALE DO RIO DOS MOUROS E A MATA DA BUFARDA"

Local e hora de encontro: 8h00m – Café PORTO EXTREMO ( Grupo Tropical Burguer), mesmo em frente à entrada principal do Hospital de S. João.

Existem lugares de estacionamento suficientes na frente e nas traseiras dos prédios circundantes.

Máximo participantes – 20


Sugestões:
Água é fundamental.
Comida – Suficiente para as pausas de restabelecimento de energias e refeição leve para almoço.
Roupa adequada, incluindo boné.
Calçado confortável.
Bastões de caminheiro (não fundamentais, mas recomendam-se...)
Óculos de sol e protector solar
Máquina Fotográfica.
Impermeável, de prevenção, caso chova.
Manta de sobrevivência, quem tiver.
Boa disposição q.b.
Nota: A actividade não tem seguro. Obrigatória a assinatura de termo de responsabilidade.
Agradeço aos interessados que confirmem a sua presença até Quinta-feira, dia 19 de Março, indicando se podem ou não levar viatura própria. A decisão das viaturas a utilizar será feita em conformidade com o nº de presentes à partida, por forma a tentarmos minimizar custos, por pessoa, com a viagem.
Inscrições através de envio de mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Contactos dos responsáveis pela secção de Trekking do ARCM (Alto-Relevo Clube de Montanhismo)
Coordenador - Arnaldo Costa - 917755286
Secretário - Júlio Portela – 912935490

A mata da Bufarda, ou Alfarda, foi um dos motivos da permanência de variados povos (com destaque para os romanos, pelos importantes testemunhos arqueológicos que nos legaram) que habitaram estas aprazíveis paragens, devido, sobretudo, à diversidade de animais e plantas que abrigava, proporcionando recursos alimentares e materiais de construção.  
Apesar de actualmente os seus maiores valores naturais se encontrarem bastante empobrecidos e ameaçados, é ainda uma das mais significativas manchas florestais da região de Sicó, albergando magníficos exemplares de medronheiros, sobreiros, pinheiros-mansos e carvalhos-cerquinhos.
De carácter sazonal, o rio dos Mouros, cujas águas correm apenas nas épocas mais chuvosas, acompanha-nos durante metade do percurso. Inicialmente com vertentes abruptas, os declives vão-se “suavizando” à medida que progredimos.

Carta Militar de Portugal, folha n.º 251 – Condeixa-a-Nova, publicada pelo Instituto Geográfico do Exército. Escala 1:25 000.

Levantamento do percurso efectuado recorrendo à utilização do Sistema de Posicionamento Global (GPS Pathfinder), com o apoio da Escola Superior Agrária de Coimbra

Extensão: Cerca de 7 Km.
Tipo: Circular.
Variação altitudinal: 225 m, variando entre a quota mínima de 60 m e a máxima de 285 m.
Declives: Moderados.
Grau de dificuldade: Fácil.
Duração: Cerca de 3 horas.
Local de início e final de percurso: 
Início: Museu Monográfico de Conimbriga.
Final: Museu Monográfico de Conimbriga.
Faixa etária recomendada: Dos 12 até cerca dos 60 anos, dependendo da condição física.
Período recomendado: O ano todo.
Idóneo para: Pedestre, bicicleta, cavalo.

A parte restante do dia será dedicada à visita às ruínas ou à realização de um outro percurso circular a definir.

 

 

Últimos eventos realizados

Siga-nos em

MEO ARCM 28855
 

 

 

 

Alojamento oferecido por:

logo maquinadigital pq