small spapsmall bttsmall canyoningsmall escaladasmall espeleosmall montanhismosmall snowboard skismall trekking

DSC08937 800x565

No passado dia 22 de Abril, três aventureiros do ARCM, saíram de Valongo e foram embrenhar-se nas Serras de Segundera e Cabrera ao encontro dos seus recantos mais bonitos. Uma aventura preparada para três dias mas realizada com sucesso em dois!

Programa:

San Martín Castañeda - Ribadelago Viejo - Embalse Tera

Embalse Tera - Riopedro - Laguna Yeguas

Laguna Yeguas - Vigo de Sanabria - San Martin de Castañeda

 

Segunda-feira, dia 22 de Abril de 2013

Saída de Valongo pelas 5h35 m direcção a San Martin de Castañeda (Parque Natural Lago de Sanabria y alrededores). Optou-se por fazer a N15 até Penafiel e depois a A4/IP4 até Bragança. Chegada a Bragança pelas 8h30 onde se parou no café Cantarias. Saída de Bragança pelas 9h00 em direcção a Puebla de Sanabria por Rio de Onor(N218-1/ZA925).

Chegada a San Martin de Castañeda pelas 10h30 onde se estacionou o carro no café La Terraza (onde tomamos um cafézinho e se confartenizou com o dono do café) no local preparou-se a mochila para a autonomia de 3 dias no Parque Natural Lago de Sanabria y Alrededores.

A caminhada iniciou-se pelas 11h em San Martin de Castañeda até o refugio de montanha onde se apanhou o trilho “Senda 1 – El Lago y los Monges” até Ribadelago Viejo. Nesta aldeia parou-se para almoçar (12h30) e posteriormente seguimos o percurso “Senda 4 – Rios Cárdena y Segundera” até apanhar o estradão que vem de Porto até à Embalse de Vega do Conde. Quando aqui chegamos foi um alívio, pois já vinhamos cansados da subida pela Senda 4, esta parecia nunca mais acabar, chegava-se ao alto, e tinhamos outro vale para subir…

Seguimos pelo estradão fora até chegar ao Refúgio dos pescadores na Embalse de Vega de Tera onde se ia pernoitar. Este caminho foi um pouco martirizante, estava bastante sol, cansados da subida pela Senda 4, desejosos por parar e descansar… Avistavamos o caminho ao fundo e.. “era já ali..” alguém dizia.. chegavamos ao local e víamos novamente o caminho ao fundo. O cansaço acumulado pela subida, não fez com que alguém ao encontrar neve, a quisesse transportar para refrescar as cervejas e a garrafa de vinho que transportavem na mochila para acompahar o jantar dessa noite.

Este refúgio está muito degradado e sujo no qual se optou por fazer o estradão até ao Refúgio de Veja del Conde (mais 4 km) onde se pernoitou.

Sanabria220413a 1º dia 2

Terça-feira, dia 23 de Abril 2013

Alvorada pelas 8h00 e saída do refúgio Veja de Conde pelas 9h30, seguindo a GR84 até à Laguna de Yeguas, onde se iria pernoitar. A 1 km da Laguna de Yeguas parou-se para almoçar (12h30) e dormir uma “siesta” até ás 14h00. Chegada ao Refúgio de Yeguas pelas 14h30, o refúgio está em bom estado de conservação, não tem divisões, tem uma mesa, 2 bancos ao comprimento da mesa, lareira e um local revestido a madeira para pernoitar, no máximo tem lotação para 4 pessoas dormirem á vontade. No local do refugio encontra-se mais 2 abrigos de pastores abandonados e uma fonte de água.

Na chegada a este refúgio o mesmo encontrava-se ocupado por uma família (4 pessoas). O macho dominante da família, muito bem disposto ignorou a nossa presença ocupando imediatamente a lareira do refugio aquando a nossa chegada. Com esta receção decidimos continuar a caminhar e fazer os percursos que estavam delineados para o dia seguinte. 

O percurso foi mais fácil do que se esperava às 17h20 já nos encontavamos em Vigo de Sanábria, e aqui começamos a procurar o caminho "tradicional" que nos levava até ao carro em San Martin de Castañeda.

Com o apoio da população do local encontramos facilmente o caminho e às 18h15 já nos encontravamos no  café La Terraza a repor os hidratos de carbono com a cerveja local.

Sanabria230413a 2º dia 2

A pernoita foi no abrigo de montanha antes da lagoa de los Peces.

 

Quarta-feira, dia 24 Abril 2013

Aproveitamos o dia a mais para visitar a casa del Parque del Lago de Sanabria em Rabanillo e o centro de Puebla de Sanabria. Após o almoço iniciamos a viagem para Santelices (por estradas rurais) ao encontro dos restante sócios do Clube.

 

Ver fotografias aqui 

TPV img TPV - Técnicas de Progressão Vertical

 

"... A espeleologia dificilmente pode ser considerada de competitiva. Contudo, através das técnicas convencionais criou-se um conjunto de modalidades de competição desportiva, dirigidas a avaliar a velocidade, a resistência e a técnica dos atletas. ..." botao tpv 

 

(excerto do documento da prova do 1º Campeonato Nacional de TPV 2011 - Valongo)

Siga-nos em            

MEO ARCM 28855
 

 

 

 

Alojamento oferecido por:

logo maquinadigital pq